Att, o Rei!

Jornalista


“Promoveste seu trabalho de forma de forma exemplar. Usou de todas as artimanhas e conduziu, com a Ética dentro de sua Cueca Suja, o caminho para alcançar nossos objetivos. Agora que tudo está acertado seu papel aqui já acabou. Nesse momento você será afastado de seu cargo. Seu sonho de ser presidente do Brasil agora será morto e irá putrefazer-se. Sua esposa e sua filha serão indiciadas pelo Ministério Público Federal na República de Curitiba. Destruiremos sua alto-estima, sua família, seu futuro, sua moral, sua história, suas contas na Suíça. Queimaremos você vivo na Fogueira Pública perante o povo e usaremos o nome Cunha como exemplo para dizer que ‘SIM, estamos acabando pouco a pouco com os corruptos’. Enquanto isso colocaremos outro lixo, manipulável, no seu lugar para controlar aquela Corja”.

Att,
O REI!

Capítulo 2

Mas quem é o Rei nessa história?

Eis que a pergunta que Cunha não sabe responder. Eis o drama de quem achava que estava sobre a cúpula da podridão e acaba de descobrir que era apenas uma Marionete.

Tão mais manipulado, PMDB derrotou o inimigo e agora começa a suicidar os próprios peões. Cunha recebeu Status de Cavalo, promoveu jogadas para dobrar sua própria derrota. Percebeu-se blindado e almejou a coroa do Rei. Tão logo reclamou do impedimento de O ser precisou ser calado com agressividade. Na penúltima fileira no lado do tabuleiro do inimigo, pronto para avançar para a promoção, foi tirado do jogo. Cunha seeeempre foi Peão. Agora é só mais uma peça na Justiça.

Ao mesmo tempo se ouve que o discurso já não é mais tão amigável assim. Têmer tinha o que Temêr. Caiu no Golpe aplicando um Golpe mas agora não pode dizer que é vítima de um Golpe pois defendeu que não há Golpe. É uma verdadeira Elípse, ou numa linguagem mais actual, um GIF.

Têmer tinha o que Temêr! No discurso charmoso das medidas austeras criou uma expectativa de quem ainda não havia assumido o Governo mas que já dava provas de que seria, sim, diferente do que fora sua sucessora. Estatelou-se por terra ao perceber que o discurso não governa! Descobriu que desocupar os prédios dos Ministérios e fabricar milhares de cabideiros desempregados tornaria seu governo ingovernável. Seria ele um provável Dilmêr!

Agora volta atrás, oferece cargos, negocia verbas, assume compromissos como aquele que deve dar cargos a cobras! É o início do retrocesso. Enfim um Criacionista será o Sucessor de um Darwinista! Deus deve estar rindo de tudo isso!

Se movendo como a sOmbrA, PSBD demonstra que dará total apoio ao governo PMDB desde que, claro, todas as 15 propostas sejam aceitas sem contestação pelo então novo presidente da República Brasileira. A Cabala explica: o número 15 significa Força Misteriosa, Desejo de Dominar as pessoas, Paixões Violentas, ou seja, Têmer descobre que tem algo a mais para Temêr!

E não adianta fazer aliança com o Esquadrão Evangélico pois nem mesmo esse deus tão Exclamado poderá com o número 15 do PSDB pois o 15 também é forte Contra Encantamentos! Enquanto isso Têmer já se vê num governo de pernas abertas ao que desejar o Esquadrão Mercenário. E um governo que é há tanto tempo é vice, percebe que no seu próprio 15 já não há mais identidade. É meramente ilustrativo.

Nessa história há um Rei! Têmer não sabe jogar Xadrez! Por trás dele há uma Mulher Bela, Recatada e do Lar! Ele não é como o Barack Obama! Agora a única coisa que ele tem como concreta é a faixa presidenciável. Nada mais! E Cunha! Ah, o Cunha! Esse também não sabe jogar Xadrez. Mais uma casa avançada e a última fileira do tabuleiro conquistada teria direito a ser qualquer outra peça do jogo, exceto o REI. Certamente acabaria sendo a Rainha, se muito Regicida!

Enquanto isso o REI rí com o Diabo!