Existência

Despertenço-me, por não me permitir preceder minha própria existência. Desconheço-me assim, ao assistir a fútil corrente de obsolescência. Desfaço-me improvável na turba, insignificando a vã

Nanquim

Há um vazio entre as páginas daquele longo poema. Na falta de palavras ficamos sem ação. Largamos a pena sobre a mesa. Deixamos a tinta