O Botequim

bodega

A união dos bares com a literatura é antiga. No século XIX, a Europa formalizou o conceito de boemia, um estilo de vida comum entre os burgueses que tinha como essência desfrutar os prazeres da vida.

No século XX, a boemia ganhou força no Brasil, com destaque para o Rio de Janeiro. Artistas plásticos, escritores, filósofos, jornalistas, eles tinham os botequins cariocas como um ponto de encontro. Paulo Mendes Campos, Vinicius de Morais, Rubem Braga são alguns dos escritores que fizeram histórias junto a mesa de bar.

Na indelicada e chuvosa Blumenau (SC), a literatura boêmia inspirou alunos de um curso de formação de escritores do Sesc a tomar o mesmo rumo. Seguindo a tradição, eles celebraram o fim do curso no Rancho do Pastel, um antigo bar localizado no Centro da cidade. Entre um copo de cerveja e outro, veio a ideia de abrir um blog para continuar escrevendo, publicando contos, ensaios e outras loucuras em palavras.

O nome do blog não poderia ser outro. Botequim Literário representava não apenas a inspiração nos grandes escritores, mas também uma marca dos novos blogueiros.

O Botequim Literário é um blog literário do mundo alternativo. Moderno, urbano, com linguagem esdrúxula em muitas oportunidades, uma literatura que tem a cara dos bares de rock and roll.

O projeto criado por Giovanni Ramos, Alessandra Boos e Jean Errado está há cinco anos na internet. Uma bodega simples, mas aconchegante. Com grafite nas paredes, cerveja barata e shows de rock todas as noites.

Seja bem-vindo ao Botequim Literário! Sente-se, peça uma bebida e uma história. Não cobramos couvert, nem 10%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *