Testemunha do amor

Jornalista, cronista e blogueiro


Bíblia-aberta-e-iluminadaTenho duas músicas selecionadas para o despertador no celular: uma para dias de semana, mais pauleira, daquelas que você acorda pulando e outra para sábados e domingos, tão leve que tem vezes que você nem acorda, a música entra dentro do sono…

Mas ainda não inventaram smart-interfones. Então, quando alguém toca na frente do seu portão, é aquele “tóóón” irritante. Obrigar um cidadão a acordar num domingo de manhã após uma noite no bar deveria ser crime.

Com os olhos parcialmente fechados e cheios de ramelas e um mau humor clássico na cara, atendi o interfone e ouvi uma voz feminina do outro lado. “Bom dia, eu poderia conversar um minuto com o senhor?”.

Vendedora de tapete? Religiosa? Moça vendendo rifa? Ninguém chama alguém para conversar num domingo de manhã de casa em casa, a menos que fosse um bêbado, o que não era o caso. Fui grosso no interfone, mas a mulher insistiu que eu fosse atende-la.

Fui ao portão ainda mais irritado, disposto a ser tão estúpido , mas tão mal educado, que a mulher jamais apertaria o meu interfone. Foi então que tudo mudou. A moça era linda…morena, meia altura, cabelos cacheados compridos, olhos verdes, com uma bíblia na mão, queria um minuto para falar a palavra do seu salvador.

Um minuto? Para você eu tenho todo o tempo do mundo, pensei. Perguntei do que se tratava o assunto e ela começou a falar da religião dela. Contou as histórias do livro, da filosofia deles, do que iria acontecer com o mundo, não lembro direito.

Gostarias de assistir um dos nossos cultos?, ela perguntou. Adoraria ir com você, respondi. A tal igreja ficava a algumas quadras de casa e o nosso encontro seria à noite. Ela deu um sorriso de felicidade tão lindo, mas tão lindo , que tudo que toda a minha raiva havia se dissipado. O dia, que tinha começado negro, ficou azul. E as delicadas mãos limpas, sem alianças, tornava tudo ainda melhor.

Que bom que você vai. É difícil encontrar alguém assim, sabe. A maioria das pessoas não querem ouvir, vão embora logo. Outros nem recebem a gente, respondem pelo interfone, mesmo, dizia ela como se fosse música.

Eu não fazia a mínima ideia que igreja era essa, no que eles acreditavam. Na verdade, nem prestei muito a atenção no que ela falou. Eu tinha o seu sorriso, seu telefone e um encontro marcado para às 20h….